A "Tenda de Campanha" corre o pano integrada no Especial Fecho de Campanha da TSF. No quilómetro final da Estrada Nacional 2 os jornalistas Fernando Alves e Pedro Pinheiro assinalam o que foram encontrando da campanha propriamente dita e olham de novo para Chaves, fixando as principais vozes e momentos. Há ainda tempo para falar com Carlos Simões, o último alfarrabista de Faro, e o presidente do Moto Clube de Faro, José Amaro.
 
Na Serra do Caldeirão, nesta altura do ano, já não falta muito para que se comecem a colher os primeiros medronhos. Já há frutos maduros, de um vermelho vivo, mas o momento forte da colheita será lá mais para dezembro. À entrada de Cavalos, o repórter Fernando Alves parou na destilaria do Zé Marafado. Ele estava na horta, mas a esposa, D. Orlanda, abriu a porta e contou que este ano há pouco fruto. &n
 
Esta manhã, na travessia da serra do caldeirão, a Tenda de Campanha fez uma paragem em Barranco do Velho onde, no ano 2000, e depois de terem frequentado uma acção de formação da Associação "In Loco", três jovens, Paulo, Rui e João, criaram a carpintaria do Barranco do Velho. É o Paulo quem conta esta história de empreendedorismo em plena serra do caldeirão. &n
 
Na transição do Alentejo para o Algarve, depois de cruzar a Serra do Caldeirão, a Tenda de Campanha montou-se no Museu do Traje, em São Brás de Alportel. À mesa, os jornalistas Fernando Alves e Pedro Pinheiro, com o apoio técnico de Joaquim Pedro, sentaram para a conversa o director do museu, o presidente da associação "In Loco", quem lhes falasse de fotografia e do jazz no museu e também uma mulher que promove o turismo no interior algarvio. Emanuel Sancho  Director do Museu do Traje. Evelyn Sakkers Holandesa, radicada em São Brás de Alportel. Dinamiza o clube de jazz do museu. Maria João Gaspar Uma das dinamizadoras do projecto "Fotografia, memória, identidade". Sofia Carrusca Proprietária da empresa Algarve Rotas, promove o turismo no interior algarvio. Nelson Dias Presidente da associação "In Loco", que alberga vários projectos que envolvem a comunidade de São Brás. Dário e Sérgio Grafitt
 
Em Castro Verde, o jornalista Fernando Alves entrou de mula na Taberna do João das Cabeças, com o Ti Odemiro, o último habitante que se desloca de mula. Lá dentro, na Taberna, com Pedro Pinheiro, com o apoio técnico de Joaquim Pedro, entre caganitos e músicos a conversa juntou os anfitriões, um conhecedor profundo da história de Castro Verde e do campo branco, a responsável pelo centro de educação ambiental de Vale Gonçalinho e o responsável pelo museu da ruralidade/núcleo da oralidade.   João e Paulo Pai e filho, as "almas" da taberna. Ti Odemiro O último habitante de Castro Verde a deslocar-se de mula. Foi o último vendedor de água de Castro Verde Fernando Caeiros Antigo autarca. Conhecedor profundo da história de Castro Verde e do campo branco. Rita Alcazar Responsável pelo centro de educação ambiental de Vale Gonçalinho. Um projecto da liga para a protecção da natureza em pleno “campo branco”. Tem vários projectos em curso, nomeadamente protecção da abetarda. Miguel Rego Responsável pelo museu da ruralidade/núcleo da oralidade. Está a recolher, em áudio, as histórias de vida dos mais velhos habitantes do concelho.   &n
 
Ao almoço, montamos a "Tenda de Campanha" na esplanada do Café Belo Horizonte, que fica no largo em frente à casa onde nasceu Bernardim Ribeiro, poeta e escritor renascentista. O Torrão, uma freguesia de Alcácer do Sal, é a única localidade em que a EN2 se cruza com o distrito de Setúbal e uma localidade profundamente marcado pela produção de pão. É por aí que vai a conversa dos jornalistas Fernando Alves e Pedro Pinheiro, com o apoio técnico de Joaquim Pedro, com os quatro convidados. Mário “Marinho” Fagulha É um contador de histórias. Tem um livro publicado sobre o Torrão. António Filipe Sanona Proprietário das Padarias Reunidas do Torrão. É o maior empregador da terra. Inês Casaca Trabalha no Universo das Artes, para jovens entre os 6/17 anos. É também professora na Universidade Sénior. Patrícia Dorotea Antropóloga. Responsável pelo museu etnográfico do Torrão, dedicado ao ciclo do