Na Serra do Caldeirão, nesta altura do ano, já não falta muito para que se comecem a colher os primeiros medronhos. Já há frutos maduros, de um vermelho vivo, mas o momento forte da colheita será lá mais para dezembro. À entrada de Cavalos, o repórter Fernando Alves parou na destilaria do Zé Marafado. Ele estava na horta, mas a esposa, D. Orlanda, abriu a porta e contou que este ano há pouco fruto. &n
 
Esta manhã, na travessia da serra do caldeirão, a Tenda de Campanha fez uma paragem em Barranco do Velho onde, no ano 2000, e depois de terem frequentado uma acção de formação da Associação "In Loco", três jovens, Paulo, Rui e João, criaram a carpintaria do Barranco do Velho. É o Paulo quem conta esta história de empreendedorismo em plena serra do caldeirão. &n
 
"Os Mineiros de Aljustrel", o mais antigo grupo de cante do país, abriu as portas da “Tenda de Campanha” na noite de quarta-feira. No final, brindaram a TSF com esta actuação improvisada. http://d2al3n45gr0h51.cloudfront.net/2015/10/mineirosaljustrel_mp4_20151001132726/mp4/mineirosaljustrel_mp4_20151001132726
 
Paramos em Ervidel onde alguns produtores mantêm viva a tradição do vinho de talha. Já não é muito comum em todo o Alentejo e será, eventualmente, desconhecido de quem não é desta região. Na Adega Moreira, o produtor, Manuel Moreira, explicou que vinho é este, o que o torna único.
 
A caminho de Mora, quando passava por Montargil, o repórter Fernando Alves parou para conversar com Américo e José. Estavam a pescar nas águas da barragem, um espelho de água muito procurado por quem vem de vários pontos do país. Américo e José pescam juntos há muito tempo, mas não o suficiente para se entenderem sobre a altura em que a albufeira tem mais peixe.
 
Na Sertã há um homem que tem feito da Estrada Nacional 2 o palco para mostrar a melhor gastronomia da região. A estrada passa à porta de Jorge Nunes o homem dos "Sabores do Pinhal", e por ela, pelos mais diversos meios, gente que, vinda sobretudo de Chaves, segue ao encontro do Algarve. &n