Tenda de Campanha em Tondela (km 199)

À beira do quilómetro 200 da EN2 montamos a Tenda de Campanha no palco da ACERT. Nesse palco da Associação Cultural e Recreativa de Tondela, que este ano assinala o quadragésimo aniversário, onde o grupo de teatro tantas vezes ensaia e leva a cena peças, os jornalistas Fernando Alves e Pedro Pinheiro, com o apoio técnico de Joaquim Pedro, sentam para conversar o director da ACERT, um estudioso do dialecto de Molelo, o homem que é “alma” da Filarmónica Tondelense, um jovem agricultor, o presidente da associação de Vila Chã de Sá e o homem que dirige o grupo de cantares “Cantorias”.

José Rui Martins

Director artístico da Associação Cultural e Recreativa de Tondela. Director artístico do grupo de teatro “Trigo Limpo”.

Francisco Coutinho

A “alma” da Filarmónica Tondelense. Está a fazer uma recolha de partituras escritas pelos antigos maestros da Filarmónica.

“Macarinho”

Um estudioso do dialecto de Molelos, o “galramento” Era falado entre os trabalhadores que construíram os sanatórios do Caramulo.

Manuel Ferros

Mudou-se há 17 anos de S. João do Estoril para Molelos. Licenciado em História é hoje jovem agricultor.

Prof. José Ernesto Silva

Presidente da associação de Vila Chã de Sá. Presidente da Confraria Saberes e Sabores da Beira Grão Vasco. Presidente da Federação das Associações da Diáspora.

Rui Rodrigues

Dirige o grupo de cantares “Cantorias”. Em 2013, grupo foi cantar Janeiras ao Vaticano, a Bento XVI, e em 2014 ao Durão Barroso em Bruxelas.